terça-feira, 4 de setembro de 2007

Ainda dá tempo


Algumas dicas (pode confiar)

Não sou muito de exposições. Na verdade, posso contar nos dedos as que eu fui.
Mas ainda bem que posso rever meu conceitos, e ultimamente tenho corrido atrás do tempo perdido.
Correndo literalmente, porque algumas entram e saem da circuito rapidamente.
Sem contar nos horários ...
Quem explica o MAM, que só fica aberto de 12h às 18h? É só pra vagabundo que não trabalha.
Mas como sou meio vagabundo, troquei o meu horário de almoço pela exposição do Grande Sertão Veredas e não me arrependi.
O que vi lá foi um trabalho cuidadoso e muito criativo concebido por Bia Lessa. Os manuscritos, o uso de multimídia e a literatura do mestre Guimarães Rosa. Não vou contar mais para não estragar a surpresa. Vale a pena cada centavo. Quer dizer, vale muito mais, já que o ingresso custa R$5 (inteira). Nem vale entrar com carteirinha falsa, seria muita pão-durice.

Mas você pensa que as surpresas acabam por aí?
Claro que não. Antes de chegar ao terceiro andar, não deixe de conferir a exposição do segundo piso. "Tropicália", narra um pouco da nossa história cultural. A exposição é interativa e confesso pra vocês (poucos e fiéis leitores) que o me atraiu mesmo foi uma grande piscina de bolinhas.
Mas ao olhar mais perto, alguns vinis, álbuns, vestidos, cartazes da época são verdadeiros achados e fazem você voltar ao passado. Na época em que o Caetano fazia músicas boas e falava coisas legais. Na época em que Jor Ben ainda não tinha o Jor e não era tão pop.
Muitas coisas bacanas e também algumas coisas que não fazem sentido algum (pelo menos para mim e dois guerreiros do trabalho que me acompanharam nessa jornada).

Jornada mesmo, porque ainda não acabou.
Escondido atrás da instalação do Sertão Veredas está uma exposição de fotos de Ivan Cardoso.
"Fotoivangrafias" tem figuras engraçadas e inusitadas. Isto na primeira passada de olho, porque o celular começou a tocar. Era do trabalho. Tava na hora dos vagabundos saírem do país das maravilhas e voltar para o tronco.
Mas volto lá e comento depois aqui.
Quem já passou no MAM nesses dias, pode colocar seu comentário, será muito bem-vindo.
E se você ainda não foi, corre, AINDA DÁ TEMPO.

Serviço:
Museu de Arte Moderna
Av. Infante Dom Henrique, 85
Parque do Flamengo - RJ
Ter - Sexta - 12 - 18h
Sáb - Dom - 12 - 19h
R$5

2 comentários:

branca de neve disse...

bem que eu gostaria de conferir de perto tudo isso, mas não sei quando irei ao Rio. e quando for, possivelmente, estas exposições já não estarão mais lá. Mas muito bom que você tenha ido. Cultura nunca é demais.

Isabela disse...

Obaaa... segui seu conselho e adorei... mto bom! E no dia que eu fui tinha uma exposiçao a mais... tava super movimentado.... tambem me encantei com a piscina de bolinhas gigante...
Ah.. e nao ousei experimentar as aguas coloridas!!!!!
Também sugiro a quem puder ir lah conhecer!!!!!

beijos