quarta-feira, 2 de abril de 2008

Diário de um quase morto

Não, isso aqui não vai virar o diário de um gordinho. Não vou ficar narrando aqui minhas peripécias na academia, nem a crises de abstinência da dieta. Mas tenho que contar o que aconteceu hoje.


Fui todo animado para fazer minha avaliação funcional e pegar minha série. Cheguei lá e começa, mede daqui, pesa daqui, aperta aqui até que na tela do computador o professor foi me explicar:

"Sua situação é crítica. Você está fora do peso, sendetário e ainda bebe. Tem histórico de diabetes na família e lesões em partes importantes do corpo. Seu percentual de gordura está elevadíssimo. Pior, o percentual de gordura da cintura está no nível que pode te levar a ter problemas cardíacos, como o infarto. Sua massa muscular é pouca e você apresenta muitos problemas de postura. Sua coluna está em S. Tem escoliose lombar, ombros arqueados, cabeça projetada a frente."

Depois desse discurso que me fez sentir a pior merda do mundo esperava um apoio ou incentivo, mas só veio "Você tem que reverter esse quadro. Nos vemos daqui a dois meses" e ponto final!
Me senti naquela música do Titãs "o pulso ainda pulsa" rs. Pro azar dele eu ainda tô vivo.

Saí de lá quase chorando (rs), pensando que estava estragado e que iria morrer dentro em breve.
Pedi um lanche na cantina e voltei a trabalhar. Amanhã tenho nutricionista. Só Deus sabe o que será.

Um comentário:

Isabela disse...

Estamos juntos nessa luta!
hahhahhahaha

beijos... agora toma vergionha na cara e se cuida!