segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Andanças


Era para ser uma terça como outra qualquer ... ledo engano!

Tudo começou quando um narigudo propôs ao cabeçudo e ao barrigudo um show de samba 'di grátis', no Centro Cultural Carioca (CCC). E não sei porque, mas não foi difícil convecê-los.
Com uma condição: voltar cedo e não encher a cara, pois no dia seguinte teriam um festão! Só pra curtir o show, afinal o grupo era muito bom
Como falei no último post, existem pessoas que acreditam em suas próprias mentiras. Pior é quando isso acontece coletivamente. Aí o grupo está perdido ou bêbado, depende do grupo que estamos tratando. Neste caso, pode ter certeza: sempre terminam bêbados! (também não sei porque)

Bem, foi a partir daí que começou a peregrinação.
Os três (nariz, cabeça e barriga) rumaram do trabalho para o show debaixo de chuva. O espetáculo devia valer mesmo a pena (e vale ... era a gravação do CD do "Sururu na roda", quem não conhece o grupo vale a pena ouvir o trabalho).
Da Cinelândia à Praça Tiradentes foi rápido, tão rápido que o trio chegou antes do CCC abrir as portas. O jeito? Adivinhem ... parar em um bar próximo e abrir a noite.
Resultado: seis garrafas.

Enfim, foram ao show. Samba, calor, boa companhia e ... cerveja gelada. Não iam beber, mas quem estava no palco dando uma canja era o Zeca Pagodinho. E olhar pra cara daquele malandro já dá vontade de beber! Ainda mais se ele errar a própria música quatro vezes e nos intervalos ficar bebendo na sua frente. Aí só cerva mesmo para agüentar.
Resultado: dezesseis latinhas.

Os três patetas encontram um compositor e trocaram altas idéias sobre música, dinheiro, famosos e bebedeiras. Era o compositor da música "Mulheres", imortalizada por Martinho da Vila e que dá dinheiro ao maluco até hoje.

Mas a noite deles não iria acabar por aí.
Segundo o nariz, sambista que é sambista, boêmio que é boêmio, termina a noite no Capela, na Lapa. Reduto de jornalistas e intelectuais bebâdos no fim da noitada que enchem o saco do garçom mais gente fina do mundo, o Cícero.

Então, sem noção de tempo e espaço partiram da Praça Tiradentes para Lapa andando, porque na lógica deste mini corpo humano em grande proprorções, qualquer dois reais é uma cerveja.

Lá voltaram a encontrar metade das pessoas que estavam no show. É nariz tinha razão, lá é o reduto dos guerreiros. Depois de muita conversa com um gordo que defendia que maconha não é droga, resolveram partir, pois o dinheiro começava entrar em extinção.

Resultado: só três chopps pra cada um.

Antes dos próximos passos, um importante pit-stop no fast-food mais famoso e barato da Lapa: a kombi da tia. Os preços atraem. Cachorro-quente R$1 e X-tudo R$2. Mas o banheiro no dia seguinte ...

Depois de alimentados qual seria o destino? Casa é claro, mas antes ... uma caminhada até a Praça XV.
É Praça XV você não leu errado. E de madrugada.

Tinham que levar o nariz até as barcas, afinal ele morava em niterói e malandro que é malandro não deixa ninguém na mão.

Entre bêbados, mendigos, bolas de aniversário e a cinelândia vazia (que parece Paris, rs) andava o microcorpo embreagado.

Nariz abandona o trio no meio do caminho pois descola um ônibus e deixa barriga e cabeça na pista com quatro reais. Solução ir até ao destino final e tentar um ônibus. No mergulhão da Praça XV nenhuma alma passava para acompanhar os dois. Nem os ratos e baratas deram as caras. Depois de um tempo surge um ônibus salvador e nem pensaram duas vezes. Pularam dentro. Não podiam pegar outro, nem soltar para mijar. Era só ir em frente.

A cabeça saiu antes, mas longe de casa, e seguiu seu caminho em zigue-zague. Barriga continuou o caminho e chegou ao lar doce lar. Enquanto isso, nariz esperava por outro ônibus em niterói. O corpo se desmembrou e em conjunto só restou a ressaca do dia seguinte, que seria curada com outro porre.

Depois dessa andança pergunto: quem disse que beber engorda?


2 comentários:

Anônimo disse...

My Gooooooood (é God mesmo, mas capricha no ooooo)!!! Da próxima vez chame a Nasa amigo, quem sabe eles conseguem te segurar !
E quanto ao post abaixo, tanto faz se é devagar ou devagarzinho... o importante é ir... para um bom samba.
=)

Barriga disse...

Caminhando assim, esse trio vai longe !!!

Barriga